Esse conceito não é novo aos nossos ouvidos, mas a quem ainda parecer estranho, saiba que essa concepção tem muito a nos ensinar e podemos de uma vez por todas aprender algumas lições sobre consumo consciente, já que ele surgiu justamente como uma alternativa à indústria fashion de massa ou as próprias fast fashions que conhecemos.
O Slow Fashion (Moda Lenta, traduzido) leva em consideração diversos fatores como cuidados com o meio ambiente na fabricação das peças e a responsabilidade social também, além disso o incentivo à venda e o consumo consciente e ético.
Em cima desses direcionamentos foram estabelecidos valores do conceito, algum deles devem lhe interessar.
– Peças atemporais e duráveis
É bem comum as marcas que se envolvem e se baseiam nesse conceito desenvolverem peças que são fora das tendências que conhecemos nas revistas ou vemos no corpo das blogueiras mais tops do universo da moda.
Essas marcas estão interessadas em te oferecer uma peça durável e que seja ao mesmo tempo conceitual e exclusiva, pela qualidade e pelo que ela representa. Normalmente não são peças baratas, por justamente carregarem vantagens que vão além de qualidade e versatilidade e que provavelmente ficarão no seu armário por anos e anos.
– Baixo impacto ambiental
Elas se importam em como a retirada da matéria prima para confecção de determinada peça afetará o meio ambiente e como isso pode ser reduzido ao mínimo possível, quase impacto zero. Já que os produtos carregam histórias e significados.
– Comércio justo e mão de obra humanizada
Produtos feitos a mão e um a um. Essas etiquetas são realmente preocupadas em oferecer qualidade e uma nova forma de consumo sem impulsividade e descarte em um curto período de tempo.
– Produção local, artesanal e desacelerada
Essas pequenas confecções e empresas são formadas por um número de pessoas reduzido. Esqueça tudo que você sabe sobre linha de produção, com aquele monte de produto rodando em uma esteira.
No Slow Fashion a valorização da mão de obra da costureira, sapateiro, alfaiate e design é um fator crucial para o sucesso e perpetuação de pequenas marcas do ramo. Além disso, as lojas, em sua maioria virtuais, quase sempre tem quantidade de estoque limitado e que se esgotam rapidamente, justamente pela exclusividade de cada item.
Ficou interessado?
No site Slow Down Fashion existe uma lista com empresas seguidoras do conceito e seus e-commerces.

 

Fashion

slow fashion

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *